OS 30 ANOS DA MINHA INFÂNCIA

OS 30 ANOS DA MINHA INFÂNCIA

Em algum momento antes de completar os 30 anos, surge uma reflexão sobre a vida vivida até então. Será o encerramento de um ciclo e inicio de um novo?

Conversando e lendo publicações de pessoas conhecidas completando seus 30 anos, percebi que chegar a terceira década de vida com a sensação de não ter conseguido conquistar tudo o que havia planejado para esse período é algo comum. É claro que comigo não está sendo diferente, apesar de realmente achar que passei a crise dos 30, aos 28 anos.

Então, refletindo a respeito, levanto a hipótese de que talvez quando criança, a nossa capacidade de fazer planos se limite há 30 anos. Vejo que meus colegas (e eu) esperavam carreiras sólidas, pessoas bem resolvidas, casamento, filhos e com tudo isso a tão esperada vida estável, ou baseada na minha história de criança o “viveu(ram) feliz(es) para sempre”. Mas não, definitivamente ninguém chega nessa idade sem alguma frustração.

Por outro lado, pelo menos para mim, não fazia parte das expectativas criadas na infância imaginar a adulta que me tornaria pelo fato de não ter seguido o script que parecia já estar pronto quando nasci. E por falar em história , penso que essa chegou-se ao fim, ou pelo menos encerra-se o primeiro volume.

Como é a vida de uma pessoa depois dos 30? O que a sociedade espera das pessoas que não seguiram os padrões empenhados a elas até agora? Procurar o amor da sua vida ou viajar para a Europa? Se especializar ou iniciar uma nova graduação? Fazer novos amigos ou resgatar amigos antigos? Bom, eu não sei, o que me faz muito bem! Simplesmente porque daqui em diante eu tenho uma história nova para escrever e nenhum roteiro para seguir.

Talvez esse seja o período de distanciamento dos “tenho que”, ou seja, “tenho que ser um profissional como meu pai deseja” ou “tenho que ter uma vida regrada como a sociedade espera e por aí vai seguindo”. É obvio que único “tenho que” que seguir, é o que diz respeito ao equilíbrio do meu desejo, de forma que eu me sinta em paz e feliz com as minhas escolhas.

cropped-livro-oculos-_-imagem.jpg

 

Anúncios

Autor: fcrissilva

"Eu sou o tudo. Eu sou o Nada. Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive, as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, essa sou eu...eu mesma, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas tambem meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos. Sou o perfeito, Mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo. SOU O QUE NINGUEM VÊ."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s