Dê-me amor (Flavia C da Silva)

Dê-me amor (Flavia C da Silva)

Me dê amor como uma cura,
Porque ultimamente eu ando sozinha.
A tinta mancha como lágrimas a minha camiseta.
Eu disse a você que deveria ir embora.

Eu devo sair porta afora,
Ou talvez eu te ligue a noite,
Depois que meu sangue se misture ao álcool.

Não, eu apenas quero te abraçar.

Dê-me um pouco de tempo,
Ou pode queimar tudo isso.
Nós brincaremos de esconde-esconde,
E continuar dando voltas.
Tudo o que eu quero é provar
É o gosto dos seus lábios.

Dê-me, dê-me, dê-me amor.

Me dê amor como nunca antes,
Porque ultimamente é o que desejo mais.
Tem sido tempos estranhos, mas ainda me sinto a mesma.
Talvez eu devesse deixar você partir.

Eu devo sair porta afora,
Ou talvez eu te ligue a noite,
Depois que meu sangue se afogue no álcool.

Não, eu apenas quero te abraçar.

Dê-me um pouco de tempo,
Ou pode queimar tudo isso.
Nós brincaremos de esconde-esconde,
E continuar dando voltas.
Tudo o que eu quero é provar
É o gosto dos seus lábios.

Dê-me, dê-me, dê-me amor.

Dê-me um pouco de tempo,
Ou pode queimar tudo isso.
Nós brincaremos de esconde-esconde,
E continuar dando voltas.
Tudo o que eu quero é provar
É o gosto dos seus lábios.

Dê-me, dê-me, dê-me amor.

Dê-me amor, amor.
Ame-me, me ame, me ame.
Dê-me amor, amor.

Dê-me amor.

Dê-me, dê-me, dê-me amor.

Dê-me amor.

Licença Creative Commons
Dê-me amor de Flavia C. da Silva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s