Deixe-me ser eu mesma (Flavia C da Silva)

Deixe-me ser eu mesma (Flavia C da Silva)

Eu sinto que estou perdida,
Tentando ser outra pessoa.
Tentando matar a dor,
Que nunca tem cura.

Eu me deixei para trás,
No meio do caminho.
Esperando que volte,
E me encontre algum dia.

Ultimamente me sinto cansada,
De ficar esperando por você.
Dizendo pra mim mesma,
Que está tudo bem.

Diga-me, por favor,
Se um dia eu poderei
Ser eu mesma,
Quando poderei brilhar,
Seguir minha própria vida?
Deixe-me ser eu mesma.

Deixe-me ser eu mesma.

Eu nunca deixei meu coração,
Ser de outra pessoa.
Eu nunca vi a luz do dia,
Deixando passar por mim.

É hora de fazer o meu caminho.
E ver um mundo totalmente novo.
Talvez voltar a cidade,
Em que conheci você.

Ultimamente me sinto cansada,
De ficar esperando por você.
Dizendo que está tudo bem.

Diga-me, por favor,
Se um dia eu poderei
Ser eu mesma,
Quando poderei brilhar,
Seguir minha própria vida!
Deixe-me ser eu mesma,
Só um pouco.
Se você não se importar!
Deixe-me ser eu mesma.
Quando poderei brilhar,
Seguir minha própria vida?
Deixe-me ser eu mesma.

Isso é tudo que nunca pude ter!
Deixe-me ser eu.

Diga-me, por favor,
Se um dia eu poderei
Ser eu mesma,
Quando poderei brilhar,
Seguir minha própria vida!
Deixe-me ser eu mesma.
Por favor,
Apenas uma vez.
Deixe-me ser eu mesma.
Quando poderei brilhar,
Seguir minha própria vida?
Deixe-me ser eu mesma.
Só um pouco,
Se você não se importar!
Deixe-me ser eu mesma.
Quando poderei brilhar,
Seguir minha própria vida?
Deixe-me ser eu mesma.

Deixe-me ser eu.

Licença Creative Commons
Deixe-me ser eu mesma de Flavia C. da Silva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Anúncios

Autor: fcrissilva

"Eu sou o tudo. Eu sou o Nada. Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive, as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, essa sou eu...eu mesma, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas tambem meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos. Sou o perfeito, Mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo. SOU O QUE NINGUEM VÊ."

Uma consideração sobre “Deixe-me ser eu mesma (Flavia C da Silva)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s