Idiota (Flavia C da Silva)

Idiota (Flavia C da Silva)

Eu nunca fui idiota,
Esperando pelas suas ligações,
Como aquelas outras garotas.
Eu nunca perdi a cabeça,
Nem a enchi com besteiras,
Pra fazer o que você quer.
Nunca vou ficar pensando em você,
Deitada na cama,
Quando eu sei que você está na balada,
Pegando todas às 2 da manhã.
Você não passa de um covarde.
Eu não caio no seu flerte.
Não tenho tempo a perder.

Se você não vale a pena,
É melhor nem tentar.
Eu quero é distância de você.
Se você não quer saber,
O idiota é você.
Por fazer o que você faz.

Se você quiser brigar,
Por mais alto que você seja,
Eu sou mais forte e vou lutar,
Mas não vai ter o que quer.
Se você não quer saber,
O idiota é você.
Por fazer o que faz.

Eu não sou uma vadia,
Eu não quero a sua fama,
Pois ela vai embora como veio.
Eu tenho minhas próprias asas,
Vou para onde quiser,
E você não vai me alcançar.
Não sou um pedaço de carne,
Eu sei o que eu quero,
E vou procurar outra pessoa.
Você pode tentar escapar,
Mas você não é homem o bastante.
E eu não tenho tempo a perder.

Se você não vale a pena,
É melhor nem tentar.
Eu quero é distância de você.
Se você não quer saber,
O idiota é você.
Por fazer o que você faz.

Se você quiser brigar,
Por mais alto que você seja,
Eu sou mais forte e vou lutar,
Mas não vai ter o que quer.
Se você não quer saber,
O idiota é você.
Por fazer o que faz.

Licença Creative Commons
Idiota de Flavia C. da Silva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s