Onde eu estava (Flavia C da Silva)

Onde eu estava (Flavia C da Silva)

Eu não sei o que eu fiz,
Ou se eu gostei do que começou.
Mas alguma coisa me disse para fugir,
Mas você me conhece,
É tudo ou nada.

Havia sons na minha cabeça,
Pequenas vozes sussurrando.
Que eu deveria ir e acabar com isso.
E eu me encontrei a ouvir…

Por que eu não sei quem sou eu,
Quem sou eu sem você.
Tudo o que eu sei é o que eu deveria fazer.
E eu não sei se eu poderia suportar,
Outra mão sobre mim.
Tudo o que eu sei é o que eu deveria fazer.
Porque ela irá amar você mais do que poderia.
Ela que se atreve a ficar onde eu estava.

Vi e pensei que o amor era preto e branco.
O que era errado ou que era certo.
Mas você partiu sem lutar.
Eu acho que estou tão rasgada por dentro.

Por que eu não sei quem sou eu,
Quem sou eu sem você.
Tudo o que eu sei é o que eu deveria fazer.
E eu não sei se eu poderia suportar,
Outra mão sobre mim.
Tudo o que eu sei é o que eu deveria fazer.
Porque ela irá amar você mais do que poderia.
Ela que se atreve a ficar onde eu estava.

E eu não vou estar longe de onde você está,
Se alguma vez você for me chamar.
Você significou mais para mim
Do que qualquer um que eu amei.
Mas você me ensinou a confiar em mim
É por isso eu digo a você,
Isso é o que eu tenho que fazer.

Por que eu não sei quem sou eu,
Quem sou eu sem você.
Tudo o que eu sei é o que eu deveria fazer.
E eu não sei se eu poderia suportar,
Outra mão sobre mim.
Tudo o que eu sei é o que eu deveria fazer.
Porque ela irá amar você mais do que poderia.
Ela que se atreve a ficar onde eu estava.

Licença Creative Commons
Onde eu estava de Flavia C. da Silva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Anúncios

Autor: fcrissilva

"Eu sou o tudo. Eu sou o Nada. Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive, as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, essa sou eu...eu mesma, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas tambem meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos. Sou o perfeito, Mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo. SOU O QUE NINGUEM VÊ."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s