FOMOS TODOS MAFALDA

FOMOS TODOS MAFALDA

Mafalda é uma garotinha de seis anos que odeia injustiça, a guerra, as convenções dos adultos e sopa. Mas adora os Beatles, o desenho do Pica-Pau, questionar o mundo à sua volta e ter uma opinião sobre tudo – desde assuntos políticos até comida. Ela vai de encontro aos ideais da sociedade de consumo com seus comentários ácidos e questionamentos com tom irônico.

425104_409518739084547_103451737_n.jpg

A pequena Mafalda tornou-se uma personagem no ano de 1964 e frequente nas publicações da revista Primeira Plana. Com forte repercussão no universo dos quadrinhos, foi traduzida para aproximadamente trinta idiomas. E apesar Quino (seu criador) ter acuado das publicações em 1973, foi ilustração de campanhas sobre os direitos da infância.

A maioria das crianças conhece Mafalda na escola por meio dos livros do ensino da língua, o teor cômico e a proximidade de idade favorecem a interpretação de texto. O enredo, os personagens e o ambiente dos quadrinhos são cruciais para o desenvolvimento dos cartuns. Mafalda tem amigos, pais e outros coadjuvantes que favorecem o clímax contínuo e característico de textos nesse molde, uma vez que suas passagens são autônomas.

paren-e-mundo-me-quieor-bajar.jpg

É fato também que quem apenas lê e acha que é um HQ comum não entende as pretensões do cartunista. Não é todo mundo que vê além das imagens e das falas, e isso talvez seja um equívoco, pois todos precisamos ter a “Liberdade” como um questionamento a nós mesmos. O bom humor, apesar do contexto existencialista, também é um componente de inteligência. Não é apenas uma extensão de entretenimento, aliás, é totalmente cabível como instrumento de educação e embasamento de percepções sociológicas.

O desenvolvimento intelectual de muitos leitores foi influenciado por Quino. A cordialidade da personagem principal é um esquecimento, mas seria favorável à convivência humana se fosse um presente contrário às complexidades tão desnecessárias ás quais nos submetemos pelo simples fato de aumentar a faixa etária.

A temática desse HQ é atemporal, e ao lermos os balõezinhos das falas, sentimos uma forte contemporaneidade de ideias. O que fortalece a popularidade é a verdade de vida que tantos não dizemos, mas sentimos e engolimos mediante as adequações da vida adulta. São lembranças de uma fase que não tínhamos culpa de existir.

165941_385495921486829_501462292_n.jpg

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s