Aviso aos adolescentes atrapalhados: seu cérebro não se tocou que você cresceu

Aviso aos adolescentes atrapalhados: seu cérebro não se tocou que você cresceu

Estirão de crescimento deixa o sistema motor confuso – e os meninos desengonçados

(superinteressante)
POR Ana Carolina Leonardi 

 Adolescentes atrapalhados
Divulgação

A explosão dos hormônios faz a adolescência ser uma das fases mais confusas e estranhas do desenvolvimento humano. Para completar, o corpo parece desobedecer o dono – até andar em linha reta é difícil.

Meninos que ficaram altos da noite para o dia ficam especialmente destrambelhados. Agora a ciência descobriu o por quê: o cérebro deles demora para entender que braços e pernas mudaram de tamanho.

Um novo estudo da Universidade de Bologna, na Itália, acompanhou o crescimento de 88 meninos de 15 anos. Depois, eles separaram aqueles que passaram pelo estirão, crescendo mais de 3 cm em 3 meses, dos adolescentes que tiveram um aumento menor de altura.

Os dois grupos tiveram que andar por uma ?passarela? com sensores nas pernas que analisavam a regularidade, a suavidade dos passos e a estabilidade dos movimentos dos garotos. Cada participante desfilou duas vezes. Na primeira, eles só andavam. Na segunda, os garotos caminhavam enquanto contavam de trás para frente em voz alta.

Os meninos do estirão tinham passos mais irregulares e menos suaves enquanto ?desfilavam?. Mas quando tinham que realizar mais de uma tarefa ao mesmo tempo (como na maioria das vezes em que caminhamos), ficavam muito mais destrambelhados que os meninos que estavam crescendo mais devagar – davam um passo rápido e outro lento e os movimentos eram bruscos.

E a diferença não tem a ver com altura – alguns dos meninos que cresciam de forma mais estável chegavam a ter mais de 1,80 m de altura. Por isso, os cientistas acreditam que não importa o quanto você cresce e sim se esse crescimento é abrupto. Quando suas dimensões mudam de repente, a passada ganha suavidade aos poucos, porque o cérebro se adapta mais lentamente ao seu novo corpo.

Mas os cientistas têm uma boa notícia: o adolescente que acabou de passar pelo estirão pode não andar bonito, mas também não vai cair. O crescimento não teve nenhum efeito sobre estabilidade ao caminhar – mesmo que o cérebro esteja confuso, existe um mecanismo de segurança que ajuda a manter seu equilíbrio no meio de tanta confusão.

Anúncios

Autor: fcrissilva

"Eu sou o tudo. Eu sou o Nada. Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive, as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, essa sou eu...eu mesma, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas tambem meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos. Sou o perfeito, Mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo. SOU O QUE NINGUEM VÊ."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s