DAS SURPRESAS

DAS SURPRESAS

Com um olhar espantado, recebemos aquele grande momento.
Com o coração eufórico, uma carta é aberta.
Com esperança, recebemos os acontecimentos da vida.
Assim, os nosso dias são preenchidos de situações novas e inesperadas que dão as emoções capazes de nos fazer sentir vivos e donos das próprias escolhas.

O_bem.jpg

De surpresas a vida é constituída. Arranjos encadeados, desconexos, moldam o cotidiano de nós. Entre o que planejamos, meramente perfeito aos nossos olhos, existe uma imensidão de acasos, encontros e desencontros. Ainda há lugar para os nossos sonhos e desejos escondidos.

Esperamos pelo telefonema capaz de nos surpreender, perdemos a esperança quando ele não vem, mas recebemos a carta que tanto nos fez e faz bem. Somos esquecidos por uns, porém nos esbarramos com pessoas mais incríveis ainda. Choramos a perda, enquanto somos consolados por quem jamais pensávamos conhecer.

Às vezes, a surpresa nos deixa para baixo. Somos levados pela desilusão. Deixamos as lágrimas lavarem os bons sentimentos cultivados em nosso coração. Caímos e arrastamos conosco desejos prejudiciais a um bom viver. Logo mais, sentimos orgulho por termos superado aqueles maus bocados.

Dos planos que fazemos, pouco se concretiza. Dos tempos que definimos, apenas perdemos tempo de viver ao tentar a previsibilidade. Entristecemos quem somos quando a agenda se perde por entre imprevistos.

Deixe acontecer para se preocupar. Espere chegar para pensar a respeito.

Momentos incertos, que induzem à dúvida, estão por todo calendário.

Para os preguiçosos, não se trata de uma alternativa para não pensar. Para os que se deixam dominar pelo medo, não é um motivo para deixar de tentar. Para os que deixam as alegrias para depois de amanhã, não é uma justificativa pertinente.

Continuemos a viver. Precisamos muito mais do que sobrevivência. Os corações devem pulsar de maneira mais intensa, o respirar completa-se com suspiros imprevisíveis.

O relógio da vida não permite pausas que congelam o tempo. Neste jogo os personagens não apresentam esta vantagem. É preciso estar preparado para o que nos foi dado, ter o impulso suficiente para saltar em direção ao que almejamos, ser o dançarino profissional sobre o palco ou o comediante disposto ao improviso e, ainda assim, ser aplaudido de pé pela plateia.

Não há possibilidade de arrependimentos por isso, não deveríamos nos perder por sentimento de culpa ou remorso. Façamos uso das surpresas em prol de nós mesmos, de nossa felicidade, para irradiarmos palavras e atitudes iluminadas por onde passarmos e com quem estivermos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s