Corrente sanguínea (Flavia C. da Silva)

Corrente sanguínea (Flavia C. da Silva)

Estava girando por um tempo.
Um casal estava ao meu lado.
Eu estou pecando na minha mente,
Bebericando vinho tinto.

Eu estou sentada aqui por anos,
Rasgando fora as páginas.
Como eu fico tão desbotada.
Como eu fico tão desbotada.

Não me deixe sozinha aqui, agora.
Se você me ama,
Você nunca vai aprender.
O vermelho dos meus olhos,
Um ou dois podem libertar minha mente.

E é assim que acaba.
Eu sinto a química queimando
Minha corrente sanguínea.
Desaparecendo novamente.
Eu sinto a química queimando
Minha corrente sanguínea.

Então me diga quando chutar…
Então me diga quando chutar…

Eu estou procurando por um amor.
Mas eu só o encontro em uma garrafa.
Deus me faz outro.
Eu estarei assim amanhã.
Deus me perdoe pelas coisas que eu fiz.
Eu nunca quis magoar ninguém.
Eu vejo minhas cicatrizes abertas.
De um coração partido.

Não me deixe sozinha aqui, agora.
Se você me ama,
Você nunca vai aprender.
O vermelho dos meus olhos.
Um ou dois podem libertar minha mente.

E é assim que acaba.
Eu sinto a química queimando
Minha corrente sanguínea.
Desaparecendo novamente.
Eu sinto a química queimando
Minha corrente sanguínea.

Então me diga quando chutar…
Então me diga quando chutar…

Então me diga quando chutar…
Todas as vozes na minha cabeça.
Me chamam para ultrapassar o limite.
Todas as vozes na minha cabeça.
Me chamam para ultrapassar o limite.

Então me diga quando chutar…
Eu vejo as minhas cicatrizes.
Então me diga quando chutar…
Coração partido.
Então me diga quando chutar…
Eu vejo as minhas cicatrizes.
Então me diga quando chutar…
Coração partido.

Licença Creative Commons
Corrente sanguínea de Flavia C. da Silva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Anúncios

Autor: fcrissilva

"Eu sou o tudo. Eu sou o Nada. Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive, as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, essa sou eu...eu mesma, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas tambem meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos. Sou o perfeito, Mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo. SOU O QUE NINGUEM VÊ."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s