Acorrentada (Flavia C. da Silva)

Acorrentada (Flavia C. da Silva)

Quando beijei você sabia que estaria em problemas.
Com rosto de anjo e um toque de um demônio.
Eu te dei meu coração, mas você levou minha alma.
Você me deu parte, mas eu queria mais.

Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.
Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.

Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.
Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.

Sozinha a noite e você aparece na minha porta.
Você quer entrar, mas eu digo que não.
Me diga por que o que você faz me faz mal?
Me diga por que o que você faz me faz mal?
Eu te dei meu coração, mas você levou minha alma.

Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.
Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.

Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.
Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.

Me diga por que o que você faz me faz mal?
Me diga por que o que você faz me faz mal?
Eu te dei meu coração, mas você levou minha alma.

Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.
Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.

Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.

Licença Creative Commons
Acorrentada de Flavia C. da Silva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Anúncios

Autor: fcrissilva

"Eu sou o tudo. Eu sou o Nada. Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive, as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, essa sou eu...eu mesma, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas tambem meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos. Sou o perfeito, Mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo. SOU O QUE NINGUEM VÊ."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s