Acorrentada (Flavia C. da Silva)

Quando beijei você sabia que estaria em problemas.
Com rosto de anjo e um toque de um demônio.
Eu te dei meu coração, mas você levou minha alma.
Você me deu parte, mas eu queria mais.

Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.
Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.

Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.
Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.

Sozinha a noite e você aparece na minha porta.
Você quer entrar, mas eu digo que não.
Me diga por que o que você faz me faz mal?
Me diga por que o que você faz me faz mal?
Eu te dei meu coração, mas você levou minha alma.

Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.
Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.

Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.
Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.

Me diga por que o que você faz me faz mal?
Me diga por que o que você faz me faz mal?
Eu te dei meu coração, mas você levou minha alma.

Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.
Você me mantém acorrentada,
Você me mantém acorrentada por esse amor.
Mas eu não mudaria,
Eu não mudaria esse amor.

Tentei partir essas correntes,
Mas essas correntes vão me partir.

Licença Creative Commons
Acorrentada de Flavia C. da Silva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Anúncios