CONFIAR OU TERMINAR? (E ESQUEÇA O CELULAR)

CONFIAR OU TERMINAR? (E ESQUEÇA O CELULAR)

Confiança é a base para qualquer relação. A frase é clichê, porém verdadeira. Não há como construir uma relação sólida, estável, harmônica, se falta esse pilar. É como uma casa sem alicerce, não se sustenta. E o pior: antes de cair vai dando sinais de que alguma coisa não tá bem, vai rachar, balançar, até que aconteça o desastre maior. E sinceramente, é isso o que você quer para você?

IMG_6888.JPG

“Ele não me deixa mexer no celular dele”. A frase, que poderia ter vindo de uma criança birrenta, é na verdade de uma amiga. Chateadíssima, ela me procurou para desabafar dizendo que o namorado não a permitia manusear o tal objeto. E a única coisa que me ocorreu dizer na hora foi

“Mas por que você quer tanto ver esse celular”?

Ela ficou meio sem jeito com a minha pergunta. No fundo não queria admitir que não confiava no namorado. Precisava ver suas conversas particulares nas redes sociais, conferir se havia alguma outra mulher na vida dele e se ele era mesmo o homem que ela imaginava que fosse. Então eu falei o que ela menos gostaria de ouvir naquele momento.

Termine com ele.

Ela me olhou admirada, como se não acreditasse no que acabara de ouvir. Só por garantia, achei melhor repetir, agora pronunciando mais alto e mais pausadamente. Ela parecia ainda não acreditar, mas pediu que eu explicasse o motivo de estar dizendo aquilo. É simples. Se você sente a necessidade de ficar buscando provas sobre uma possível traição ou desvio de caráter de seu companheiro, das três, uma: ou ele anda com uma atitude muito suspeita ao ponto de te deixar desconfiada (e atitudes suspeitas geralmente são sinais de que há mesmo algo errado), ou ele já quebrou sua confiança alguma vez ou você é daquelas pessoas inseguras por natureza, que precisam diariamente de provas de amor e fidelidade. E seja qual for dessas três situações, vai dar errado.

Confiança é a base para qualquer relação. A frase é clichê, porém verdadeira. Não há como construir uma relação sólida, estável, harmônica, se falta esse pilar. É como uma casa sem alicerce, não se sustenta. E o pior: antes de cair vai dando sinais de que alguma coisa não tá bem, vai rachar, balançar, até que aconteça o desastre maior. E sinceramente, é isso o que você quer para você?

Bom, se ele anda com atitude suspeita, senta e conversa. Não há nada melhor do que um diálogo olho no olho, cartas na mesa, jogo da verdade. Dá pra saber se ele tá sendo sincero, é só você prestar atenção. E se ele já quebrou sua confiança alguma vez, por que você resolveu dar uma segunda chance? Ao menos no meu entendimento, tentar de novo significa permitir que a pessoa tenha a oportunidade de acertar, mas é difícil conseguir isso com alguém o tempo todo nos apontando o pesado dedo da acusação. Quer reconstruir a relação? Confie. Se ele pisar na bola novamente, diga adeus. Pronto.

Agora se você confia, não faz sentido ficar procurando evidências de coisa nenhuma, concorda? Até porque isso só vai te deixar mais paranoica e corre o sério risco de começar a ver coisa onde não tem. Ou confia ou não confia. Aquela de “confiar desconfiando” não existe. Então pare de querer ficar mexendo em celular, conferindo conversa em whatsapp, facebook, conferindo os likes do instagram, etc, etc, etc. Chega, né?

Privacidade é algo tão essencial em uma relação quanto a confiança. Confie, deixe ele aproveitar o próprio espaço e saiba que, independente da relação ele tem vida própria. E já é hora de você começar a ter também. Esqueça o celular, foque no olhar. Ao invés de ficar procurando evidências do amor, seja amável. A maioria das traições acontece porque ficamos tão insuportáveis, tão diferentes do que éramos no início da relação que o outro acaba buscando um pouco de paz em outra pessoa. Claro que nada justifica, mas acredite, muitas vezes o traído abre precedentes. Acusar sem ter provas, provocar, brigar, dar chilique e transformar a vida do outro num inferno deixa o namoro fragilizado e os dois cansados.

Quanto ao celular, não se preocupe. Ele não é a causa, mas se há uma atitude suspeita, é o reflexo de que algo já não vai bem. Então cabe a você decidir: ou resolve recomeçar ou desiste de vez. Mas brincar de CSI na relação não dá. Acredite, quando há amor, nada no mundo abala o sentimento. Porém, se não há, ele desabará ao menor sinal de vento. Ao invés de investigar, dê a ele atenção. Esqueça o celular, o foco é o coração.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s