Um homem teve seus genes editados para tratar câncer de pulmão

Um homem teve seus genes editados para tratar câncer de pulmão

(superinteressante)
POR Fabio Marton

Cientistas dizem que funcionou, mas ninguém sabe ainda dos efeitos colaterais
iStock | shulz
iStock | shulz

Pacientes desesperados exigem medidas desesperadas. Um homem com câncer do pulmão em metástase – que tem uma chance em 25 de sobreviver – foi voluntário para um tratamento altamente experimental: a terapia genética. O experimento, feito pelo oncologista Lu You, da Univesidade Sichuan, consistiu em cortar partes de seu DNA através da técnica CRISPR/Cas9, que usa a enzima Cas9 para remover um pedaço indesejado do código genético.

Os cientistas tiraram de seu sangue células brancas – ou linfócitos, as armas do sistema imunológico. Então cortaram o gene que codifica a proteína PD-1. Essa atua em linfócitos do tipo TC, especialistas em destruir as próprias células do corpo, que lutam contra tumores e células infectadas. A PD-1 inibe a ordem de destruir, como uma forma de evitar que os linfócitos ataquem células saudáveis. Mas o câncer se aproveita disso para se multiplicar, ativando essa proteína e escapando do ataque. A ideia é que, sem a proteína PD-1, os linfócitos destruam o câncer.

Após terem o gene cortado, as células brancas foram multiplicadas em laboratório e reinjetadas no paciente. Até agora, deu tudo certo: o paciente melhorou, ainda está vivo e deve tomar sua segunda injeção. Os cientistas não deram muitos detalhes para “proteger sua privacidade”. Mas afirmam que dez outros pacientes devem entrar no experimento, que irá acompanhá-los por seis meses para medir efeitos colaterais.

Estes efeitos, aliás, podem ser tétricos. Ano passado, outro experimento chinês tentou reescrever o código genético de embriões humanos para remover uma doença hereditária. Deu tudo errado. Torçamos por esses ousados editores de genes e pelos pacientes “editados”.

Anúncios

Autor: fcrissilva

"Eu sou o tudo. Eu sou o Nada. Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive, as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, essa sou eu...eu mesma, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas tambem meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos. Sou o perfeito, Mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo. SOU O QUE NINGUEM VÊ."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s