Cisne na água (Flavia C. da Silva)

Cisne na água (Flavia C. da Silva)

Meu pai tentou me salvar,
Ele disse acreditar no espírito de Deus.
Me deixe em paz.
Minha mãe tentou me curar,
Ela disse apenas me sinta, apenas me sinta.
Me deixe em paz.
Meu irmão tentou me repreender,
Ele tentou me segurar para me moldar.
Me deixe em paz.
Minha irmã tentou ouvir,
Mas ela não podia entender que não é como eu estou,
Mas onde eu estou.

E você fala, fala, fala.
E então você anda.
E você dá o que você queria o tempo todo.
E então você anda.
E então você é coral na água.
Por que você não pode estar comigo?
Óleo no fogo, eu me lembro como costumava ser.
Cisne na água, você está se movendo tão elegantemente.
E queima, queima e queima.

Agora a terceira guerra mundial tentou me convencer,
Eles estavam gritando no rádio e na TV.
Me deixe em paz.
Meus anjos tentaram me confundir,
Constantemente me testaram.
Me deixe em paz.
O diabo tentou me abençoar,
Confissões de morte.
Me deixe em paz.
Minha irmã tentou ouvir,
Mas ela não podia entender que não é como eu estou,
Mas onde eu estou.

E você fala, fala, fala.
E então você anda.
E você dá o que você queria o tempo todo.
E então você anda.
E então você é coral na água.
Por que você não pode estar comigo?
Óleo no fogo, eu me lembro como costumava ser.
Cisne na água, você está se movendo tão elegantemente.
E queima, queima e queima.

Este mundo está tentando me quebrar, me quebrar.
Me quebrar, me quebrar.

Licença Creative Commons
Cisne na água de Flavia C. da Silva está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição-SemDerivações 4.0 Internacional.

Anúncios

Autor: fcrissilva

"Eu sou o tudo. Eu sou o Nada. Sou os livros que li, os momentos que passei, eu sou os brinquedos que brinquei, e os amigos que conquistei. Sou o amor que dei, e os amores que tive, as viagens que fiz, e os esportes que pratiquei. Sou minha matéria preferida, minha comida predileta, essa sou eu...eu mesma, será que vais entender? Sou o ódio resguardado, sou os sonhos realizados, os objetivos alcançados. Eu sou o meu interior, mas tambem meu exterior. Sou um conjuntos de fatores que você não pode entender. Sou a saudade, os abraços que já dei, eu sou o passado, mas também o presente e o futuro, sou os meus atos. Sou o perfeito, Mas também sou o imperfeito. Sou o contraste e a contradição. Sou a complexidade do mundo. SOU O QUE NINGUEM VÊ."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s